morrendo

08/03/2015

Eu não entendo por que me casei. Hoje diante de tantos buracos tenho certeza que errei. Num piscar de olhos eu perdi o pulso, no dia do meu casamento. Um para sim, dois para não. Pisquei uma vez só. Não faço ideia do que estou falando. Estou preso neste corpo e não consigo sair. Mataram meu som. Removeram meus ossos. Ficou só uma imitação pálida e apertada. Não sei do que estou falando. Afinal a minha boca só resolveu falar agora com esta morte enfiada no meu rabo. A luz acabou para você? Pois para mim a luz acabou. Em pleno século XXI a luz acabou para mim. E isso me segue feito um idiota de joelhos, um cachorro. Que medo do caralho de ficar sozinho nesta merda. Que medo do caralho de ficar nesta merda. Com o tempo me esfregando a cara. Com o tempo me esfregando. Que mentira. Eu sou uma mentira. Era para alguém ver isto? Era? Eu vi a morte chegando. Eu vi. Eu vi Maria morrendo.